Galeiros do Sul





Andando na chuva

Se você puder, evite andar na chuva especialmente na estrada pois sua visibilidade é menor e a dos outros veículos também, mas se caso for necessário tenha sempre uma roupa de chuva pois o desconforto ou o frio ajudam você a perder a concentração o que pode tornar-se um risco desnecessário.

Andar na chuva requer alguns cuidados que podem fazer uma enorme diferença em termos de segurança, vejamos alguns desses tópicos:

NA CIDADE: evite o canto interno das curvas pois é lá que junta toda a sujeira que a chuva varre, é por onde circulam os veículos pesados, onde geralmente vazam óleo diesel e combustíveis que são um verdadeiro sabão especialmente quando molhados;

AS POSSAS D'ÁGUA: evite ao máximo as possas d'água, pois existe um detalhe chamado aquaplanagem, fenômeno onde os pneus funcionam como esquis aquáticos sem atrito algum entre o chão e a borracha, proporcionando acidenten independente da sua velocidade. Atenção também às possas d'água, elas escondem buracos e imperfeições na estrada, podendo levar ao chão qualquer piloto mais experiente.

NA PISTA DE ROLAGEM: tanto na cidade quanto na estrada ande sempre atrás das rodas do veículo a sua frente (prefira veículos pequenos) pois ele sempre irá desviar as rodas de buracos e obstáculos a frente e se você estiver nesta trilha da roda, também terá menos água nos pneus, ajudando a evitar o perigoso aquaplane; OBS: ISTO TAMBÉM VALE PARA PISTA SECA!

CALIBRAGEM DE PNEUS: andar na chuva requer mais aderência que andar no seco, se você quiser aumentar sua segurança na chuva diminua a pressão dos pneus, quanto mais superfície de contato na pista mais seguro, diminua até oito libras, mas lembre de voltar a calibrar quando parar a chuva.

À NOITE: com a chegada da noite, a visibilidade piora gradativamente, principalmente em estradas pouco sinalizadas e sem iluminação, além do reflexo do piso molhado que reduz a noção de profundidade. As viseiras molhadas produzem um efeito psicodélico principalmente com os faróis em sentido contrário. Mas dos males esse é o menor ao termos a noção de passar a lateral da mão ou a luva, que tem materiais macios na parte externa dos dedos, para limpar a viseira.

FREIAR NA CHUVA: a pressão que se exerce no manete do freio quando está seco deve ser o mesmo nas condições molhadas, mas atente para uma coisa: por estar molhado o disco de freio, na hora que você for acioná-lo ele terá um breve retardo na ação e a reação normal seria apertar um pouco mais para causar a freada, mas essa atitude pode ser fatal, pois o disco molhado desliza as pastilhas e quando você imprime mais pressão, ele seca rapidamente e pode causar o bloqueio da roda (alicatar) e nesse caso, é chão na certa!, portanto freie com cuidado e com calma mesmo nas condições mais adversas.

De qualquer forma, se você resolver continuar com essa turbulenta "viagem molhada", aqui vai mais algumas dicas importantes (e que salvam vidas):

- Evite passar sobre faixas e sinalizações pintadas no asfalto, pois elas te derrubam facilmente.

- Aumente a distância para com os veículos que seguem a sua frente e reduza a velocidade. Só não vá retardar o trânsito logo atrás de você, pois os outros condutores também precisam de espaço para frear.

- Se começar a chover quando estiver na estrada, se possível, dê uma parada e espere a chuva lavar um pouco o alfalto para que limpe um pouco a camada de sujeira.

- Em derrapagens leves, não solte o acelerador, não acione os freios e deixe que a moto saia um pouco antes de aliviar a aceleração e recuperar qa segurança da situação.

- Para derrapagens agressivas, solte o acelerador e não acione os freios, vire o guidão para o lado que a moto quiser e vá tentando recuperar o equilibrio alterando o traçado. Após recuperar o equilibrio, volte ao percurso original. Se tiver com a velocidade baixa, você pode usar os pés no chão como apoio.

- Caso você não queira, ou não tiver como parar durante a noite, use farol baixo, abra um pouco a viseira para entrada de ar - evitando que embace dentro -e evite olhar diretamente para os farois em sentido contrário.

- Não ligue o pisca alerta se você estiver em movimento. Acione-o apenas se a moto estiver parada.

- Utilize bem os espelhos retrovisores para monitorar o erro dos outros e ter noção de distâncias.


 

 

 

 

 

Copyright 2017 ©Galeiros do Sul - Todos os direitos reservados.